Nota Em defesa da Democracia, da Sociedade e Liberdade

A Defesa da Democracia precisa nos unir neste momento decisivo para a sociedade brasileira. As eleições presidenciais, agora em seu segundo turno, estão além do voto em candidatos e partidos. Esta é a eleição mais importante deste período político de redemocratização, inaugurado com a Constituição de 1988. Afinal, não vamos apenas eleger um presidente. Estaremos elegendo a Democracia como projeto de sociedade, ou seremos tragados pela destruição da liberdade preconizada pelo fascismo em ascensão.

O fascismo nos ameaça com seu abismo da violência, racismo, misoginia e lgtbfobia. Por onde passou o fascismo deixou seu rastro perverso de aprofundamento de desigualdades, de supressão de direitos fundamentais, de destruição de princípios básicos que orientam as convivências sociais e, no limite mais trágico, do extermínio de vidas. O fascismo significa a destruição da própria Sociedade. Só a Democracia o impedirá.

Queremos um país livre e soberano. Um país de direitos sociais, econômicos e políticos que afirmem a dignidade de cada pessoa. Queremos liberdade de viver nossas diferenças de humanidade, celebrar nossas religiosidades, compartilhar nosso amores e paixões, saborear nossa pluralidade de culturas e estéticas. Só a democracia assegura a liberdade

Favelas e Periferias. Quilombos, Aldeias. Assentamentos rurais e ocupações urbanas. São territórios que expressam as históricas e profundas desigualdades de nossa sociedade e, ao mesmo tempo, das lutas dos grupos populares, negros e indígenas pelos seus direitos plenos à cidadania. Só a democracia os reconhecerá como potência de uma sociedade livre, justa, igualitária em suas diferenças.

Conclamamos as organizações da sociedade civil, sobretudo as de histórico compromisso político e ético com os territórios populares, a somar forças em defesa da Democracia, da Sociedade e da Liberdade!

Observatório de Favelas

Instituto Maria e João Aleixo

Leave a Reply